Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Napne realiza palestra sobre inclusão e acessibilidade
Início do conteúdo da página
Evento

Napne realiza palestra sobre inclusão e acessibilidade

Criado: Quarta, 04 de Dezembro de 2019, 17h38 | Última atualização em Quinta, 05 de Dezembro de 2019, 14h16

O evento foi realizado em alusão ao Dia Mundial da Acessibilidade, celebrado em 5 de dezembro

O advogado  e presidente da Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Goiás (OAB-GO), Diego de Castilho Suckow Magalhães, falou sobre acessibilidade na palestra.
O advogado e presidente da Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Goiás (OAB-GO), Diego de Castilho Suckow Magalhães, falou sobre acessibilidade na palestra.

O Núcleo de Atendimento a Pessoas com Necessidades Específicas (Napne) do Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG) promoveu na tarde desta quarta-feira, 4 de dezembro, palestra de tema: Inclusão e Acessibilidade - dialogando direitos. A palestra foi proferida pelo advogado e presidente da Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Goiás (OAB-GO), Diego de Castilho Suckow Magalhães, e pela advogada e membro do Grupo de Trabalho de Análise do Projeto do Plano Diretor da Câmara Municipal de Goiânia, Danielly Aparecida de Sousa Carvalho Santana.

Na palestra, o advogado e professor Diego de Castilho Suckow Magalhães, que é cadeirante, lembrou que, no último dia 3 de dezembro, foi celebrado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, uma data estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), que tem como destaque a exposição e a projeção da pessoa com deficiência.

Em sua apresentação, o advogado esclareceu sobre o conceito de acessibilidade, como sendo uma condição para utilização, com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos , das edificações, dos serviços de transporte, dos sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida. Além disso, ele apresentou uma série de informações, dados e imagens a respeito da questão da acessibilidade, pontuando situações e circunstâncias que podem causar a ausência de mobilidade, por exemplo, calçadas estragadas, rampas não adaptadas aos cadeirantes, entre outros.

Ainda no evento, a advogada, professora e membro do Grupo de Trabalho de Análise do Projeto do Plano Diretor da Câmara Municipal de Goiânia, Danielly Aparecida de Sousa Carvalho Santana, discutiu sobre a acessibilidade no âmbito da mobilidade urbana, com ênfase na mobilidade como um dos eixos do Projeto do Plano Diretor da Câmara Municipal de Goiânia.

A advogada e membro do Grupo de Trabalho de Análise do Projeto do Plano Diretor da Câmara Municipal de Goiânia, Danielly Aparecida de Sousa Carvalho Santana, falou sobre a acessibilidade na mobilidade urbana.
A advogada e membro do Grupo de Trabalho de Análise do Projeto do Plano Diretor da Câmara Municipal de Goiânia, Danielly Aparecida de Sousa Carvalho Santana, falou sobre a acessibilidade na mobilidade urbana.

 

Além de ampliar a discussão sobre a inclusão e acessibilidade junto à comunidade acadêmica, a palestra teve por objetivo apresentar o trabalho desenvolvido pelo Napne no Câmpus Goiânia do IFG. Na abertura do evento, a professora e coordenadora do Napne do Câmpus Goiânia do IFG, Soraya Bianca, comentou que só conseguimos observar o alcance significativo e relevante do processo de inclusão das pessoas que têm qualquer necessidade específica à medida que o amparo legal se faz presente. “E nesse sentido, o Napne é um reflexo dentro dessa constituição que está posta, por isso, os Núcleos se fazem presentes e são necessários não só dentro da instituição educacional dos primeiros anos, mas também dentro do ensino superior”, destacou a docente.

Mesmo sendo uma instância recente no IFG, instituída em 2017 por meio da Resolução do Conselho Superior do IFG n° 30 de 2 de outubro de 2017, a professora Soraya Bianca afirmou que já há casos de uma atuação positiva do Napne, indo além da garantia de acesso ao IFG, mas também nas questões referentes à permanência e ao êxito dos alunos do Câmpus Goiânia com necessidades educacionais específicas.

O Napne é composto por uma comissão multiprofissional de servidores que respondem pelas ações de acompanhamento às pessoas com necessidades educacionais específicas, dentre elas pessoas com deficiências, que apresentam altas habilidades/superdotação e as que apresentam transtorno global do desenvolvimento. Cada um dos 14 câmpus do IFG possui um Napne.

Veja mais fotos da palestra na página do Câmpus Goiânia do IFG no Facebook


Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia do IFG

Fim do conteúdo da página