Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Alunas recebem certificados do curso de capacitação para mulheres em situação de vulnerabilidade
Início do conteúdo da página
EXTENSÃO

Alunas recebem certificados do curso de capacitação para mulheres em situação de vulnerabilidade

Criado: Segunda, 02 de Dezembro de 2019, 21h57 | Última atualização em Quarta, 04 de Dezembro de 2019, 17h46

Cerca de 20 mulheres concluíram a ação de extensão proposta pelo projeto "Alimentação, trabalho e dignidade: gerando alternativas de emprego e renda para mulheres em situação de vulnerabilidade em Goiânia a partir de saberes e sabores"

Além da certificação, a finalização do curso de extensão contou com confraternização no Laboratório Gastronômico
Além da certificação, a finalização do curso de extensão contou com confraternização no Laboratório Gastronômico

Veja mais fotos da certificação em nosso facebook

Depois de quatro meses de capacitação, o projeto de extensão Alimentação, trabalho e dignidade: gerando alternativas de emprego e renda para mulheres em situação de vulnerabilidade em Goiânia a partir de saberes e sabores, ofertado pelo Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG), chega ao fim. Na noite desta segunda-feira, 2 de dezembro, 20 mulheres que participaram do curso de extensão receberam suas certificações em cerimônia realizada na Cinemateca do câmpus.

Durante a solenidade, a proponente da ação de extensão, professora Gisélia Lima, falou que oportunidades como esse curso fazem com que se repense a função de ser professor. “Ir além dos muros da universidade. Precisamos aprender fazer outras coisas, uma delas é a extensão. Agora, mais do que nunca, acredito em projetos de extensão por ser minha primeira experiência. Acho que eles têm a função de atender demandas reais da sociedade. Ações como essa são importantes para ressignificar nosso sentido enquanto professores, servidores e instituição”, afirmou.

Gisélia, professora que propôs a ação de extensão no Câmpus Goiânia
Gisélia, professora que propôs a ação de extensão no Câmpus Goiânia

 

O pró-reitor de Extensão do IFG, professor Daniel Silva Barbosa, parabenizou a primeira turma do curso e frisou que experiências como esse projeto promovem não apenas o crescimento das alunas beneficiadas, mas também do próprio Instituto. Para ele, a extensão é uma forma de ampliar o papel do IFG, que é de oferecer uma educação pública, gratuita e de qualidade a mais pessoas. “Essa é uma instituição que precisa da presença de vocês, dos seus filhos, dos seus parentes”, reforçou Daniel.

A diretora-geral do Câmpus Goiânia cumprimentou uma a uma das alunas presentes durante a certificação e ressaltou a coragem de cada uma delas de driblar o medo e as dificuldades para a construção de um futuro digno e independente. “O que vocês alcançam hoje é uma pequena parte do que vocês ainda podem conquistar. Temperem o mundo com amor e alimentem com dignidade todos aqueles que necessitam”, finalizou em seu discurso.

Mesa diretiva do evento contou com a presença da professora Gisélia Lima, do pró-reitor de Extensão, Daniel Barbosa, da diretora-geral do Câmpus Goiânia, Maria de Lourdes Magalhães, e da secretária de Políticas Públicas para Mulheres de Goiânia, Ana Carolina Almeida
Mesa diretiva do evento contou com a presença da professora Gisélia Lima, do pró-reitor de Extensão, Daniel Barbosa, da diretora-geral do Câmpus Goiânia, Maria de Lourdes Magalhães, e da secretária de Políticas Públicas para Mulheres de Goiânia, Ana Carolina Almeida

 

Além deles, compôs  também a mesa diretiva do evento a secretária Municipal de Políticas para as Mulheres, Ana Carolina Nunes de Souza Almeida. Ela agradeceu a oportunidade de fazer com que sua pasta participasse do projeto de extensão e solicitou que a ação tenha continuidade nos próximos anos. Para ela, a iniciativa oferecida pelo Câmpus Goiânia é relevante ao dar autonomia financeira a mulheres em situação de vulnerabilidade em um estado como Goiás. “Estamos num estado que é o quinto pior para uma mulher viver. É o quinto em feminicídio”, apontou durante sua fala.

O curso de extensão atendeu mais de 20 mulheres indicadas pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, com o objetivo de dar capacitação profissional na área de alimentação e gastronomia, oferecendo a elas conhecimento para atendimento ao público, produção de alimentos a baixo custo, higiene e segurança alimentar, além de empreendedorismo. Para a professora Gisélia, coordenadora da ação, o curso teve bastante êxito, uma vez que várias alunas já estão conseguindo renda com os conhecimentos adquiridos e, como consequência, se empoderaram.

Larissa Pereira é uma das alunas que tomou gosto pela área e, principalmente, por aprender. Emocionada, ela gravou depoimento ao vídeo de encerramento no curso no qual diz que sempre foi desacreditada devido à sua situação financeira. “Sempre me falaram que eu sonhava demais. Aqui vi que eu não sonho demais. Eu sonho do tanto certo”, contou.

Larissa ao receber seu certificado, entregue pelo gerente de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Câmpus Goiânia, professor Sérgio Botelho
Larissa ao receber seu certificado, entregue pelo gerente de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão do Câmpus Goiânia, professor Sérgio Botelho

 

Ela conclui o curso nesta noite, mas espera dar continuidade aos estudos aqui no Câmpus Goiânia. “Já estou inscrita para o curso técnico EJA de Cozinha. E eu vou conseguir”, finaliza. Além de Larissa, outras três colegas da turma do curso de extensão “Alimentação, trabalho e dignidade” participam da seleção para os cursos técnicos integrados na modalidade educação para jovens e adultos dos Câmpus Goiânia e Goiânia Oeste.

Para Gisélia, ouvir o depoimento de Larissa é ter a certeza de cumprir um papel importante que é desmistificar o IFG para a sociedade. “Fico feliz de ver que essas meninas entenderam que essa instituição é delas. Elas perderam o medo e estão, sim, empoderadas. Esse curso foi além da capacitação técnica porque é isso que a instituição traz, essa vontade de se transformar e ir mais longe”, conclui a professora.

Confira mais fotos da certificação em nosso facebook

Saiba mais sobre o projeto.


Coordenação de Comunicação Social do Câmpus Goiânia 

Fim do conteúdo da página