Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial > Últimas Notícias > Câmpus Formosa produz mais de 150 litros de higienizantes em uma semana
Início do conteúdo da página
Combate à Covid-19

Câmpus Formosa produz mais de 150 litros de higienizantes em uma semana

Criado: Segunda, 28 de Setembro de 2020, 18h09 | Última atualização em Quinta, 15 de Outubro de 2020, 19h20

Projeto está contando com a participação de estudantes desde o mês de setembro

(À esq.) Estoque de saneantes produzidos na última semana e (à dir.) estudantes participando da produção no laboratório
(À esq.) Estoque de saneantes produzidos na última semana e (à dir.) estudantes participando da produção no laboratório

Com segurança e empenho, o Câmpus Formosa do Instituto Federal de Goiás (IFG) vem atuando no combate à Covid-19. O projeto de pesquisa de Produção de Sabonete Líquido Artesanal e Formulações de Álcool 70% Glicerinado e Álcool Gel 70%, do professor Diego Alves Rodrigues, recebeu reforço na produção da última semana: 17 alunos bolsistas, de todas as modalidades de ensino e cursos do câmpus, juntamente com servidores, produziram, apenas na última semana, 153,5 litros de produtos higienizantes.

Álcool Glicerinado 80% e Álcool Gel 70% produzidos no IFG

Na semana passada foram utilizados 295 vasilhames com produtos saneantes. O projeto de pesquisa teve início em setembro e a previsão é de que seja concluído em dezembro, com a produção de aproximadamente 3500 garrafas de 500ml com as variedades de álcool, além do sabonete líquido, cuja quantia não está estimada.  O projeto conta com recursos de Termo de Execução Descentralizada da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec).

A participação de alunos e outros servidores no processo de produção está de acordo com a Portaria Normativa nº 14/2020/Reitoria/IFG, de 24 de julho, que permite que as atividades de pesquisa voltadas ao combate à doença sejam realizadas presencialmente por estudantes e servidores, desde que estejam atendendo os protocolos de segurança e as recomendações sanitárias.

Os participantes têm utilizado equipamentos de proteção individual (EPI’s) – jaleco, máscara, protetor facial e luvas – quando estão atuando no câmpus. Além disso, mantêm o distanciamento mínimo exigido, por meio de uma escala de trabalho em que permanecem poucas pessoas ao mesmo tempo, nos dois laboratórios que estão sendo utilizados no projeto. Os estudantes que se enquadram em grupos de risco têm realizado as atividades administrativas do projeto, como controle de estoque, prospecção de demandas, confecção de relatórios, entre outras.

A equipe do projeto é composta, além do coordenador Diego, pelos supervisores presenciais, Thiago Gonçalves Dias, Bruno Quirino Leal, Wárley da Silva Martins e pela atuação remota de Suelen Ferreira Sucena. O projeto conta com apoio do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe), Conselho Regional de Química da 12ª Região, Química Solidária, Criativa Soluções em Comunicação Visual, Água Mineral Natural Itiquira e Binatural.

 

Setor de Comunicação Social/Câmpus Formosa

Fim do conteúdo da página