Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
dia nacional da libras

Tecnologia Assistiva proporciona melhor comunicação para pessoas surdas

Criado: Segunda, 26 de Abril de 2021, 13h47 | Última atualização em Quarta, 12 de Maio de 2021, 13h02

MEC investe em projeto do IFG e do IPP para produção de protótipo capaz de traduzir os sinais realizados em Libras

 

O dia Nacional da Língua Brasileira de Sinais (Libras) é celebrado em 24 de abril, data marcada pela adoção de ações para a promoção da efetiva participação de pessoas surdas no ambiente escolar, em diversas instituições públicas de ensino no país. A Rede Federal tem sido uma aliada importante no desenvolvimento de tecnologias assistivas e ferramentas facilitadoras para a comunidade surda. O Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), com o objetivo de investir em soluções inovadoras que possibilitem o acesso à educação da comunidade surda, repassou um total de R$ 1,6 milhão para o projeto de comunicação em Libras, do Instituto Federal de Goiás (IFG). A pesquisa atuou no desenvolvimento do protótipo de uma luva adaptada a um software que faz a tradução dos sinais realizados em Libras simultaneamente para a língua portuguesa.

O projeto da luva bidirecional permite o diálogo direto entre surdos e ouvintes, facilitando a comunicação mesmo para quem não tem familiaridade com a língua de sinais. Os sinais realizados com o uso da luva são transferidos, por meio de um programa, para a tela do computador, aparecendo a palavra ou expressão correspondente ao sinal na forma escrita tanto em português quanto em inglês. A iniciativa também pode ser adaptada para outros idiomas, com a utilização da tecnologia Kinectque associada às luvas transceptoras realiza a leitura dos movimentos das mãos e parte do corpo, possibilitando a tradução da Libras.

O Sistema de Tradutor Bidirecional de Língua de Sinais também é fruto de uma parceria internacional com o Instituto Politécnico do Porto (IPP), de Portugal. O professor do IFG, Wesley Pacheco Calixto, é o coordenador do projeto e está à frente da pesquisa desde 2014. Segundo ele, estão sendo feitos ajustes finais no software para a eficiência da tradução das línguas. “Após traduzido da língua de sinais para a linguagem escrita, pode-se realizar a leitura automaticamente utilizando softwares leitores de texto e após traduzido da língua de sinais para a linguagem escrita, pode-se traduzir para qualquer idioma escrito ou falado”, informou o professor.

O projeto tem previsão de finalizar em julho deste ano podendo ser utilizado por diversos países. Serão produzidos, pelo IFG, cerca de 50 kits compostos pelas luvas transceptoras, computador, aparelho kinecte software tradutor e interpretador da língua de sinais, que serão disponibilizados para outras instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. A versão final do software permitirá a tradução bidirecional, que é a tradução tanto dos sinais, como também pela obtenção de resposta em Libras, por meio de um avatar, que é a representação de uma pessoa por imagem digital. 

 

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da SETEC

Fim do conteúdo da página