Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate - Tradução do site

ptenfrdeitesth

Opções de acessibilidade

Você está aqui: Página inicial
Início do conteúdo da página
Extensão

Show de Mônica Salmaso e homenagem a Júlio Vann marcam a abertura do XV Festival de Artes de Goiás 

 Tendo como tema central "O risco" festival apresenta diversas atrações até a próxima quinta-feira, 23

  • Criado: Quarta, 22 de Setembro de 2021, 11h09
  • Última atualização em Quarta, 20 de Outubro de 2021, 12h58
Abertura do XV Festival de Artes de Goiás realizada ontem
Abertura do XV Festival de Artes de Goiás realizada ontem

 

"Realizar um festival de artes neste momento é um ato de revolução, de resistência e de existência." Assim a cantora Mônica Salmaso saudou o público do XV Festival de Artes de Goiás que acompanhou a abertura, na noite desta terça-feira, 21. Ela e os músicos Teco Cardoso (violonista) e Paulo Aragão (flautista e saxofonista) apresentaram um show gravado e, antes dele, participaram de um bate-papo ao vivo com o público.

Na conversa mediada pelos professores Eduardo Carli e Gabriel Rimaldi, Mônica falou de como a pandemia da Covid-19 mudou sua relação com as redes sociais e de como surgiu a série de shows "Ô de casas", gravados e transmitidos para que ela e os músicos convidados fizessem música e levassem música ao público em geral durante a pandemia. 

Mônica contou que ela e Teco Cardoso, que é seu marido, mudaram-se para o interior no início da pandemia, para "reorganizar" a vida. E começaram a se perguntar como podiam fazer alguma coisa no contexto da pandemia. Começaram os shows e conseguiram reunir, ainda que virtualmente, um coletivo de músicos. "Isso oxigenou as coisas. Conseguimos fazer música e oferecer música e vimos o quanto ela é necessária para a nossa sanidade", afirmou. 

Do "Ô de casas" surgiu o "O de casas em panos, fios e pontos". Um grupo de mais de cem bordadeiras bordou episódios do Ô de casas" para presentear Mônica. Segundo ela, cada bordado foi uma emoção e foram muitas lágrimas de alegria porque nenhum músico no mundo recebeu um presente assim.

 

Homenagem

 

Antes da live e do show de Mônica, Teco e Paulo Aragão, foi realizada a abertura oficial do XV Festival de Artes de Goiás. O professor Júlio César dos Santos, conhecido como Júlio Vann, foi homenageado por sua trajetória no IFG e por ter sido um dos idealizadores do Festival de Artes de Goiás, que é organizado e realizado pela Instituição. 

Júlio Vann, que se aposentou recentemente, disse ter muita honra de ter participado da concepção do festival e citou vários outros professores do IFG que também fizeram parte desse processo. Segundo ele, o Festival de Artes é um dos projetos mais importantes entre os vários dos quais ele participou, porque ele tem como característica trazer a arte para o processo formativo. 

O homenageado citou Galileu Galilei, cientista, astrônomo, matemático, físico, engenheiro e filósofo italiano do final do século XVI e início do XVII, que trata da mudança: "Se as coisas são assim, assim não vão ficar. Tudo se move". E terminou sua fala de agradecimento dizendo que "nós artistas não aceitaremos o retorno. Vamos resistir, porque é isso que fizemos sempre. É isso que estamos fazendo aqui: correndo riscos".

O pró-reitor de Extensão, Daniel Silva Barbosa, falou da importância do Festival de Artes e da felicidade dos organizadores de terem conseguido juntar tantas expressões artísticas que vão ficar disponíveis no canal do IFG no YouTube durante um ano. A professora Elza Gabriela Miranda, que é diretora do Câmpus Anápolis, falou em nome da Comissão Organizadora do festival. Ela destacou o papel da arte na formação educacional.

 

InspirArte

 

Antes mesmo da abertura oficial, o XV Festival de Artes de Goiás teve início com a Mostra InspirArte, na manhã desta terça-feira. Na primeira sessão da mostra, foram exibidas três obras: As Pulgas do Bulacha (10 minutos) - https://www.youtube.com/watch?v=1NNayTWsHH0, Mojubá (50 minutos) - https://www.youtube.com/watch?v=hOzt5F0zxVY e Cesinha Faleiro e Mayra Chalub (50 minutos) - https://www.youtube.com/watch?v=LxhB5hddAvQ. Os vídeos estão disponíveis de forma permanente no canal IFG Comunidade: https://www.youtube.com/ifgcomunidade

 A Mostra seguiu com mais exibições, às 14 horas, com a sessão 2. Foram exibidas as obras: Ressonância Límbica, Sertão Visceral, Sonho...como uma Kalunga, Caminho de Volta, Desilusão, Prece - Animação, A Casa Cai, JAPSSX - O que você quiser. Todos os vídeos estão disponíveis de forma permanente no mesmo canal, do IFG Comunidade. Apenas as sessões de 8 a 10 que não ficarão disponíveis de forma permanente. 

A programação completa até o dia 23 da Mostra está disponível no link: https://docs.google.com/document/d/1WBrXFJhlDdyriUTVK-XWhKVrFooLl3QMPRxh6di7RXs/edit . 

 

Acompanhe todas as atrações do Festival de Artes pelo canal IFG Comunidade: https://www.youtube.com/ifgcomunidade

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria.

 

 

Fim do conteúdo da página